www.amigosdatradicao.com.br
 


 
 
Busca
 
 
Menu
  Página Inicial
Vocabulário
  Oração do Gaúcho
  Adágios Gaúchos
  Anedotas de Gaúcho
  Dicionário Gaúcho
  Ditados Gaúchos
  Expressões Gaudérias
Costumes
  Churrasco
  Culinária
  Chimarrão
Cavalos
  Origem do Cavalo
  Nomenclatura
  Pelagem
  Fotos
Cultura
  As Lendas Gaúchas
  Os Mitos Gaúchos
  Danças Tradicionalistas
  Indumentária Gaúcha
  Tradicionalismo
História
  Cronologia Histórica
  Estrutura de um CTG
  Gaúcho e sua Origem
  Princípios Gaúchos
  Comportamento
  Ética Tradicionalista
  O Tropeirismo
  Formação da Estância
  Guerra dos Farrapos
Poesias
Músicas
  Cifras
  Letras
  Grupos Gaúchos
Galeria de Fotos
 
Participe do Portal
 
 
Receba Notícias por e-mail
 
Nome:
E-mail:

Adicionar Remover

 
Registro da Marca
   
Poesia: Entardecer
 

Foi sempre no entardecer
quando lá fora eu vivia,
que emocionado eu sentia
as vibrações da poesia,
e então me punha a escrever.
Foi sempre no entardecer...

Quando o Ocidente transcende
em quadros de sombra e luz,
na minha alma se traduz
os anseios de viver.
Por isso escrevo poesias,
e gosto do entardecer.

No entardecer da minha vida,
agora em transe final,
ainda encontro um fanal,
que me concede harmonia.
E na trégua dos anseios,
do mundo cruel, profano,
equilíbrio a minha alma,
no compasso e na calma.
Por isso escreve poesia.


Autor: Dimas Costa

 
Portal Amigos da Tradição - 2004 | 2017 - WebMaster: Jonatan S. da Costa