www.amigosdatradicao.com.br
 


 
 
Busca
 
 
Menu
  Página Inicial
Vocabulário
  Oração do Gaúcho
  Adágios Gaúchos
  Anedotas de Gaúcho
  Dicionário Gaúcho
  Ditados Gaúchos
  Expressões Gaudérias
Costumes
  Churrasco
  Culinária
  Chimarrão
Cavalos
  Origem do Cavalo
  Nomenclatura
  Pelagem
  Fotos
Cultura
  As Lendas Gaúchas
  Os Mitos Gaúchos
  Danças Tradicionalistas
  Indumentária Gaúcha
  Tradicionalismo
História
  Cronologia Histórica
  Estrutura de um CTG
  Gaúcho e sua Origem
  Princípios Gaúchos
  Comportamento
  Ética Tradicionalista
  O Tropeirismo
  Formação da Estância
  Guerra dos Farrapos
Poesias
Músicas
  Cifras
  Letras
Galeria de Fotos
 
Participe do Portal
 
 
Receba Notícias por e-mail
 
Nome:
E-mail:

Adicionar Remover

 
Registro da Marca
   
Música: Namoro de Sítio
 

B F#7 B





                  
F#7                     
B

Tendo horizonte nos olhos dava estrada pro pingo

             
F#7                      
B

Perfumava o melena porque sempre era domingo

   B7         E          
Fº           B

Apeava num bolicho dava adeus ao bolicheiro

             F#7                       
B

Já pedia uma pura e umas palhas pro palheiro

Int.

                   
F#7                        
B

Virava a canha nos queixos já me olhavam com espanto

              
F#7                     
B

Pedia mais uma pura deixava a paga pro santo

    B7          E            
Fº            B

Já montava à cavalo rumo a estância do Seu Bento

                
F#7                      
B

Saia cortando estrada dando rédea ao pensamento

Int.

                
F#7                      
B

Dez e meia eu chegava a prenda abria o portão

              
F#7                     
B

O sogro me recebia alegre estendendo a mão

      B7         
E          Fº         
B

Vá apeando companheiro desencilhe no galpão

                  
F#7                       
B

E depois passe pra dentro pra tomar um chimarrão

Int.

             
F#7                     
B

Meio dia no almoço um churrasco de patrão

                 
F#7                  
B

Me convidavam pra mesa com toda satisfação

    B7          
E      Fº              
B

De tarde ia pra sala a sogra um doce servia

               
F#7                  
B

Cafezinho não demora já o sogro prevenia

Int.

                 
F#7                        
B

A tarde inteira ficava fazendo planos com a prenda

               
F#7                    
B

De um dia nos casarmos e morarmos na fazenda

         B7       
E       Fº             
B

Volta e meia sem aviso na sala o sogro entrava

                     
F#7                       
B

Pra falar de qualquer coisa sobre o tempo perguntava

Int.

               
F#7                        
B

Quando ia escurecendo da prenda eu me despedia

                   
F#7                   
B

Dando um beijo escondido aos velhos agradecia

B7                
E      Fº          
B

Encilhava o meu cavalo saia num trote lento

                  
F#7                      
B

Este é o namoro de sítio que termina em casamento

Int.

 



Artista/Compositor: Os Serranos

 
Portal Amigos da Tradição - 2004 | 2020 - WebMaster: Jonatan S. da Costa